O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR E A EXPOSIÇÃO AGROPECUÁRIA

Goste-se ou não da Exposição Agropecuária de Lagoa da Prata, à parte discussão se disponibiliza a alguns, de fora, determinado montante de dinheiro que deveria ficar aqui, se predomina mais show´s do que o agronegócio, o fato é que é uma festa popular, aguardada, de sucesso e que melhora ano a ano.

 Enumerando:

-Os organizadores (leia-se Carlão e Sérgio Resende) têm mais peito que a Cicciolina. Todos os anos contratam o que existe de maior expressão na música sertaneja ou axé do país;

-A logística evolui (estacionamento, segurança, asfaltamento, camarote, banheiros)

-Patrocinadores sugerem estar satisfeitos com o investimento, uma vez perenes;

-Nota-se a presença cada vez mais acentuada, de famílias;

Ocorre entretanto, que o consumidor é o elo final e o mais importante de qualquer cadeia agroindustrial, pois é ele quem sustentará todo o sistema. Neste sentido, durante a festa, a qualidade dos alimentos e bebidas servidas passa a ser uma das maiores preocupações dos consumidores, tornando-se inaceitável algumas situações.

Pode parecer pequeno mas, exemplificando, tanto na exposição quanto em outras festas promovidas na cidade, passou da hora que o gelo escama seja o servido nas bebidas de dose! A regulamentação reza que “o gelo servido em barra ou escama não necessita ser fabricado com água filtrada e só poderá ser utilizado para resfriar produtos embalados, incluindo bebidas envasadas”.

É que não fazemos valer nossos direitos, mas ao consumirmos gelo em bares e restaurantes, devemos verificar e exigir que o mesmo apresente-se como um cilindro ou cubo com uma abertura central.

Como no meio da fuzarca e na prática é pouco crível que encasquetemos com um gelo escama servido e sejamos atendidos, existe a necessidade de que haja uma maior fiscalização. Segurança de alimentos – em sentido amplo – é o termo usado para se referir à prática de medidas que permitam o controle da entrada de qualquer agente que promova risco à saúde ou integridade física do consumidor, destacando que o gelo exige os mesmos cuidados que cercam a produção de qualquer alimento.

Ainda que não seja socialmente correto afirmar, o fato é que nossa cidade é uma consumidora tradicional de bebidas de doses. Se na exposição estamos muito bem servidos das melhores marcas de cervejas, temos o direito de degustar – se possível moderadamente – as preferidas bebidas de dose com gelo sem nenhum tipo de contaminação.

Que a elogiada organização e os orgãos de proteção ao consumidor coloquem o assunto em pauta, como forma de evoluirmos também em respeito a quem é o item mais importante da Exposição: o povo!

Procon/Campos está realizando fiscalização preventiva na 55º Exposição Agropecuária

Os fiscais da Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor (Procon/Campos) estarão atuando preventivamente durante toda a 55º Exposição Agropecuária de Campos. O evento está acontecendo no Parque de Exposições da Fundação Rural de Campos, na Pecuária, com muitas atrações e é esperado um grande público.

De acordo com a secretária do Procon/Campos, Dr.ª Rosangela Tavares, O trabalho é, antes de tudo, preventivo. “É uma grande festa, inúmeras relações consumeristas sendo realizadas naquele espaço. Por esse motivo precisamos estar próximos dos consumidores e fornecedores, contribuindo para uma relação de consumo harmônica. Nossos profissionais atuam com serenidade e transparência, visando evitar conflitos entre as partes”,

FESTA HUMANIZADA

Equipe do Procon vai fiscalizar preços e bebidas falsificadas na Exposul

O coordenador do Procon no Município, Juca Lemos, explica que as medidas inéditas foram definidas durante a reunião ordinária do Conselho Municipal de Defesa do Consumidor na quinta-feira (1º). O interesse é coibir os preços abusivos em bares, barracas e restaurantes e a venda de bebidas destiladas falsificadas, como uísque e vodka, além de garantir os direitos da comunidade.

Leave a Reply