Trecho horroroso da segunda principal avenida da cidade!

Trecho horroroso da segunda principal avenida da cidade!

 

Chega a ser vergonhosa a “feiúra” que estão nossas ruas e avenidas. E a culpa é, pela ordem de importância:

01: Administração Municipal;
02: Proprietários de imóveis;
03: Arquitetos e engenheiros e, por último, dos cidadãos lagopratenses.

Me refiro à falta de árvores na cidade. As pessoas simplesmente não plantam, as arrancam por motivos banais e ainda por cima, danificam outras por vandalismo.

Esta esquina da Benedito Valadares com rua José Bernardes Lobato é um exemplo de um trecho horrível. De um lado foi construído um imóvel com várias salas comerciais e nas fachadas, nenhuma árvore. Confiram na foto que coisa feia.

Em uma esquina, nenhuma também. Na outra, um lote vago com muros quebrados e nenhuma árvore. Somente do outro lado, na última esquina é que possui árvores.

Vejam bem, se na pior das hipóteses não se quiser uma árvore neste e em centenas de locais da cidade, que tal, um vaso com um coqueiro, uma palmeira ou alguma planta mais baixa?!  Não resolve o problema de arborização, mas enfeita a cidade, passa uma imagem de civilidade e não custa praticamente nada.

Por favor pessoal: vamos pensar no coletivo. Vamos fazer nossa cidade ficar bonita. Todos sairão ganhando!

A cada edição publicaremos fotos de lugares que precisam ser melhorados.

Já publicamos alguns aqui. Em alguns casos os proprietários de imóveis aderiram à nossa campanha: “Uma árvore, por favor!”.

Em outros, como no terrível trecho da rua São Paulo onde está a entrada de caminhões da Embaré, continua aquela quadra horrorosa, na verdade, a mais feia da cidade, onde o concreto predomina e nenhuma árvore. E olha que estamos nos referindo a uma empresa que se diz “preocupada” com o meio ambiente.

Aos que estão se sensibilizando e fazendo coro, nosso aplauso! Aos que ignoram esse belo propósito, nossa vaia. E sim, continuaremos a cobrar e a mostrar os dois lados: os que estão fazendo e os que estão desdenhando.

Leave a Reply