slideForam identificados os agressores virtuais que discriminaram e ofenderam a filha adotiva do ator com sua mulher, a também atriz Giovana Ewbank, dentre eles, foi identificado uma menor.

As agressões aconteceram no facebook. Bruno não pensou duas vezes e fez a denúncia e tornou o caso público.

Os agressores foram presos e a menor de 14 anos, responderá da forma que a lei determina.

Bruno deu um belo exemplo. Ninguém deve se calar perante injustiças e crimes.

Conheci Bruno há mais de 15 anos, quando ele era um adolescente e despertava para o sucesso na TV GLOBO.

O contratei, via Umuarama Clube, para dançar em um baile de debutantes.

Seu empresário já era meu amigo, bem como seu atual empresário que à época era funcionário do escritório e veio a Lagoa acompanhar Bruno.

Fui até o aeroporto busca-los. Na vinda para Lagoa já deu para ver que se tratava de um garoto especial. A beleza era acima da média e era compatível com sua alegria e sua boa energia.

Fizemos o evento e ele agradou geral. Depois da valsa, quis ficar no Clube mas não foi possível pois o assédio estava muito grande.

Optamos por ir para minha casa (eu morava em frente ao Clube naquela ocasião). Fomos para lá junto com algumas amigas.

Por lá fiamos até amanhecer, até quase na hora de eles retornarem ao aeroporto. Na tarde anterior, também em minha casa, ele conheceu nossa saudosa amiga Nilcéia Vaz. Ficaram amigos.

Foi dispensado o motorista que o levaria até o aeroporto e eles foram com a Nil.

Na madrugada, enquanto tomamos uns drinks, fui conversar com o Mauro Lemos (seu acompanhante). Na varanda, em separado, Mauro me contou que estava pensando em deixar de ser funcionário e montar sua empresa de agenciamento de atores. E na conversa, me contou que Bruno disse que se ele fosse fazer isso, que iria entregar sua carreira para ele administrar.

Mauro me perguntou o que achei dele, visto que seria seu primeiro artista e precisava de um galã para alavancar a empresa vindoura.

Respondi que o Bruno era de um carisma acima, bem acima da média. E conforme escrevi no início do texto, a beleza também. Todavia, eu não achava que ele iria decolar como galã porque era muito baixo para o estilo.

Mauro concordou comigo. Mas chegamos a um consenso de que mesmo assim, ele poderia brilhar com os demais atributos além do talento que ele já começava a mostrar.

Não deu outra. Bruno estourou na emissora.

Mauro estourou como empresário e hoje cuida da carreira de mais de 30 nomes do primeiro time de celebridades do Brasil.

Depois disso já entrevistei Bruno para a FOLHA ZONA SUL, meu jornal carioca, em várias ocasiões.

Ele, sempre muito, muito educado e sempre com o sorrisão espontâneo.

Ele mora em uma bela casa e tem quase 10 cachorros. E se eu penso que quem gosta de cães tem alma boa, quem tem 10, dificilmente há que contrariar este pensamento.

Sobre a amizade com a Nil, eles se divertiram muito e ela enviou a ele um box da Warner Music com dezenas de DVD’s. Isso teve um motivo: É que na vinda, paramos em um posto ele comprou alguns piratas. Ela, como representante da gravadora Warner, ficou irritada ao saber disso e o repreendeu.

Na verdade, ela pediu e o convenceu a jogar fora os piratas com a promessa de que ele não se arrependeria.

Ele recebeu o presente no Rio e me ligou dizendo que levou um susto quando recebeu o belo mimo.

Tempos depois Nil faleceu. Me encontrei com ele que imediatamente perguntou por ela. Quando contei o ocorrido ele levou um susto enorme e seus olhos marejaram. Houve um silêncio e ele me abraçou.

Não sou amigo do Bruno nem do Mauro, mas sempre me encontro com eles.

Mauro também se lembra das histórias e disse que ao ver o estrondoso sucesso dele aqui em Lagoa e também baseado em nossa conversa, chegou ao Rio e deu os primeiros passos para sua carreira de empresário.

Ah, e tem mais: naquela noite lá em casa, uma amiga e vou entregar quem é, a Júnia Melo, ficou a noite inteira sendo insistentemente paquerada por Bruno. Na verdade, amanheceu o dia e ela não acedeu às investidas dele.

Alegou ela que não iria beijá-lo só porque ele era famoso.

Posteriormente, ela me contou que claro que ficou atraída, mas que resistiu. Hoje, acha que foi melhor assim, afinal, pode contar que esnobou um dos mais bonitos e melhores atores do país.

E para encerrar a historinha, em certa ocasião em que o entrevistei, perguntei sobre “um fora memorável” que ele teria levado de uma garota.

Ele me falou que não se lembrava de nenhum em especial. Quebrei o protocolo de jornalista em trabalho e falei que eu sabia. Ele fez cara de curioso e o relembrei que havia sido lá em casa, em Minas.

Ele arregalou os olhos, abriu o sorrisão e falou: é, pode ser aquele mesmo!

Rimos e continuamos a entrevista naquele mesmo tom, poucos minutos antes de ele entrar em cena para estrear sua peça sobre Van Gogh, que nem precisa dizer, foi um grande sucesso!

Leave a Reply